quarta-feira, 20 de maio de 2009

Os porquês

Ela tinha oito anos e queria saber tudo. Perguntava porque é que a noite era escura, porque é que às vezes a chama se apagava com um sopro e, noutros casos, quando se soprava ainda ficava mais viva. Queria saber para onde vão os dias que passam.
Um dia esteve muito tempo deitada no chão, de barriga para baixo, a ler uma revista, e a Mãe foi ver o que é que a interessava tanto.
O assunto era "De Gaulle e o Mercado Comum". Ela tinha oito anos.

5 comentários:

Isabel I disse...

Tantos anos passados e ela ainda não sabe para onde vão os dias que passam. Eu também não. Isabel I

zira disse...

Suponho que essa avidez de saber, ainda continua na mulher adulta de hoje. A "descoberta" e a "procura" ´não é comum em muita gente...

Catarina disse...

???
quem foi?

Guilhotina disse...

Eu.

whose precious disse...

Pois, estava bem de ver, D. Guilhotina que só podia ser Vossa Mercê. Nessa altura, um pouco mais nova, eu gostava de folhear Paris Match de trás para a frente, como ainda o faço. Lembro-me de uns cartoons de uma mulher muito grande e gorda com um marido pequeno e baixinho. Foi giro, lembrar-me disto agora.